Expediente Fale conosco
Jornal PUC  
Comunicar 30 anos Brasão da PUC-Rio
Entrevista

O papel da mulher sob o olhar da religião Por: Thaís Silveira

 Padre Waldecir Gonzaga. Foto: Isabella Lacerda
Padre Waldecir Gonzaga. Foto: Isabella Lacerda


Maria: Escritura, Teologia e Religiosidade é o tema do VII Simpósio de Teologia PUC-Rio. A conferência vai apresentar um olhar sobre Nossa Senhora Aparecida 300 anos após a descoberta da imagem dela. A valorização da figura feminina e a representação negra de Maria serão abordadas durante o seminário, que ocorrerá de terça, 16, a quinta-feira, 18, no Espaço Dom Luciano, antigo Salão da Pastoral. Em geral, o encontro é realizado pelo Programa de Pós-Graduação de Teologia de dois em dois anos, alternado com uma Semana Teológica. O professor do Departamento de Teologia padre Waldecir Gonzaga comenta a importância da Virgem Maria para a Igreja Católica e a organização o simpósio.

Por que a escolha desse tema?
Padre Waldecir Gonzaga: Este ano, são celebrados os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida pelos pescadores do Rio Paraíba, em São Paulo. E o mês de maio é dedicado, pela Igreja Católica, à figura de Maria. É bom lembrar que não temos aparição no Brasil. Mas isso acontece em outros países, como no caso de Nossa Senhora de Fátima e de Guadalupe. O simpósio não vai focar apenas nos aspectos históricos dos 300 anos. Vamos refletir sobre o valor da figura feminina e o fato de que ela é a mesma Virgem Maria, mas com títulos diferentes nos países. Na África e na Polônia, ela é negra, assim como no Brasil. Mas, na China ou no Japão, ela seria diferente. É a figura que mais se “incultura” no Cristianismo.

Como será o simpósio?
Padre Waldecir:
As manhãs dos três dias vão ser ocupadas por palestrantes de nomes internacionalmente conhecidos. A professora Luísa Maria Almendra vem da Universidade Católica de Portugal, a professora Cettina Militello, da Pontifícia Facoltà Teologica Marianum di Roma, na Itália, e o professor Clodovis Boff, da PUC-PR. À tarde, teremos atividades culturais, como o Grupo de Capoeira da Universidade, na quarta-feira,17, que compôs um canto especial para a celebração. Em todos os dias, o Grupo de Grafiteiros da PUC vai fazer painéis que retratam figuras de Maria. Isso vai destacar o aspecto cultural da religiosidade popular. Além disso, será exibido um filme por dia sobre Nossa Senhora. No primeiro dia, será sobre o Museu de Apucarana, no Paraná, que tem mais de 4 mil imagens de representação de Maria. No segundo dia, o filme será sobre o desfile da escola de samba Unidos de Vila Maria, em São Paulo, que retratou os 300 anos do encontro da imagem. No terceiro dia, teremos a exibição do documentário Marias, da cineasta Joana Mariani, que vai estar na mesa de debate. Também haverá momentos de valorização acadêmica, com a exposição de pesquisas.

Quais pontos sobre Maria serão abordados?
Padre Waldecir:
Serão três eixos – Bíblia, Teologia e Religiosidade e Culto. O primeiro será sobre a Sagrada Escritura. A professora Luisa Maria Almendra vai fazer uma reflexão sobre Maria com enfoque no Novo Testamento. No mesmo dia, à tarde, teremos um pastor luterano e um biblista católico. Vai ser um diálogo ecumênico para conhecer mais a figura de Maria. E ver, a partir disso, como podemos valorizar mais a participação feminina na Igreja e no mundo. O segundo dia é voltado para teologia sistemática. A professora Cettina Militello vai fazer reflexões teológicas sobre o tema: Maria ligada à Igreja, a Cristo, à Trindade. Também será abordado o mundo acadêmico teológico e como nós, pesquisadores, podemos avançar no diálogo religioso. No último dia, o eixo é ligado ao campo da fé popular, do culto, da liturgia. A oração do terço, que é mariana, foi assumida pela Igreja da tradição popular, assim como as peregrinações.

Qual o público alvo do simpósio?
Padre Waldecir:
O simpósio é aberto a todos que se interessem pelo tema, cristãos ou não cristãos. Mas o público-alvo são pesquisadores das ciências teológicas. As inscrições on-line terminaram, mas ainda é possível se inscrever no local. O ingresso custa R$ 30 para estudantes e R$ 60 para não estudantes. O encontro vale horas de atividade complementar.

Qual a importância de realizar o encontro periodicamente?
Padre Waldecir:
Manter e fomentar a pesquisa no Departamento de Teologia. Nossa Universidade é de excelência no cenário nacional e internacional. Por isso, a pesquisa precisa ser constante. Como são apenas três dias, o encontro é como um curso intensivo.

► PROGRAMAÇÃO

Terça-feira, 16
Bíblia
8h30 às 9h
Abertura do Simpósio
9h às 10h - 1ª Conferência: Quem é Maria de Nazaré? O testemunho bíblico na vida da Igreja. Professoras Luísa Maria Almendra (UCP-FT – Portugal) e Maria de Lourdes Correa Lima (PUC-Rio)
10h30 às 11h30 - 2ª Conferência: Quem é Maria de Nazaré? O testemunho bíblico na vida da Igreja. Professoras Luísa Maria Almendra (UCP-FT – Portugal) e Maria de Lourdes Correa Lima (PUC-Rio)
16h às 17h30 - Mesa: Maria e Ecumenismo. Professores Rudolf Eduard Von Sinner (EST- RS), Matthias Grenzer (PUC-SP) e professora Maria Teresa de Freitas Cardoso (PUC-Rio)

Quarta-feira, 17
Sistemática
9h às 10h
- 1ª Conferência: A Mariologia hoje, problemas e desafios. Professoras Cettina Militello, da Pontificia Facoltà Teologica Marianum di Roma (Itália), e Lina Boff (PUC-Rio).
10h30 às 11h30 - 2ª Conferência: A Mariologia hoje, problemas e desafios. Professoras Cettina Militello, da Pontificia Facoltà Teologica Marianum di Roma (Itália), e professora Lina Boff (PUC-Rio).
16h às 17h30 - Mesa: Maria na Teologia e no Culto. Professor Afonso Murad (FAJEBH, MG); professor José Ariovaldo da Silva (ITF-Petrópolis-RJ) e professora Lúcia Pedrosa de Pádua (PUC-Rio).

Quinta-feira, 18
Teologia, Pastoral e Culto
9h às 10h
- 1ª Conferência: Grandeza teológico-cultural da figura de Maria. Professor Clodovis Boff (PUCPR) e padre Luís Corrêa Lima (PUC-Rio).
10h30 às 11h30 - 2ª Conferência: Aparições de Maria e seu significado sócio-religioso: o caso de Aparecida. Professor Clodovis Boff (PUC-PR) e professor Luís Corrêa Lima (PUC-Rio).
16h às 17h30 - Mesa: Maria na Literatura e na Religiosidade Popular. Cineasta Joana Mariani, professor Rodrigo Portella (UFJF) e professor Cesar Augusto Kuzma (PUC-Rio).

Publicada em: 12/05/2017 Ver matérias da seção: Entrevista

Nesta Edição

anterior < Medicina e tecnologia a serviço da sociedade Hacking Health (HH) é um movim...

próxima > Repertório: teatro contemporâneo na PUC Até julho, três peças teatrais...

DESTAQUES

Discussão sobre Previdência

Na terça-feira, 24, a Associação dos Antigos Alunos (AaA) promove a palestra Longevidade e Previdência no Brasil. Leia mais

CineLetras

O filme da próxima sessão do CineLetras será O Estranho que nós amamos (2017), de Sofia Coppola, na terça-feira, 24. Leia mais

Charles Chaplin

O Cinema da Tarde exibirá o filme Chaplin (1992), do diretor Richard Attenborough, na sexta-feira, 27. Leia mais