Expediente Fale conosco
Jornal PUC  
Comunicar 30 anos Brasão da PUC-Rio
Entrevista

Empresa Junior abre novo processo seletivo Por: Thays Viana/ Foto: Lucas Simões

 Isabel Koracakis e Igor Fajardo
Isabel Koracakis e Igor Fajardo

Há 21 anos na Universidade, a Empresa Junior (EJ) está com inscrições abertas até o dia 31. Para se candidatar, os estudantes devem acessar o site da empresa. O projeto, composto, atualmente, por uma equipe de 34 pessoas, oferece serviços em seis diferentes áreas, para diversos tipos de empresas. Marcas como Koni, Ambev, Globosat e Petrobras fazem parte do portfólio da EJ, que registra mais de 900 projetos. Para cada consultoria alunos atuam como consultores e gerentes e são orientados por um professor da Universidade. O aluno de Design Igor Fajardo, presidente da Empresa Junior, e a aluna de Cinema Isabel Koracakis, consultora de audiovisual e responsável pelo processo seletivo, contam como é fazer parte desse empreendimento, cuja seleção será no dia 10 de junho.

Para que áreas são as vagas?

Igor Fajardo: A Empresa Junior não estabelece um pré-requisito para se candidatar. Não temos restrições de cursos, nem de período ou de CR. Atuamos em seis áreas: design, audiovisual, arquitetura, marketing, processos e finanças. Procuramos pessoas que queriam atuar dentro desses seguimentos.

Isabel Koracakis: Nosso processo seletivo é dividido em três fases, e a segunda é mais específica da área para a qual a pessoa se inscreveu. Ela pode cursar um determinada graduação, mas se inscrever para uma outra área de interesse. O candidato tem que ter o mínimo de conhecimento sobre aquela área de interesse, por isso, passa por uma avaliação técnica. Além das áreas que o Igor falou, nós temos quatro gestões, que são a do financeiro, a área de marketing e imagem, a parte comercial e a gestão de pessoas, que funciona como o nosso Recursos Humanos.

Quais são as três etapas do processo?

Isabel:
A primeira etapa é o que chamamos de perfil, em que todas as áreas estão misturadas e há uma dinâmica em grupo.

Igor: É um teste de comportamento das pessoas, para avaliar o ‘jogo de cintura’, a proatividade, comunicação, que são coisas importantes para a EJ. A segunda etapa é uma prova prática de técnica específica da área que o candidato escolheu.

Isabel: A terceira etapa é uma entrevista final com a diretoria, com os membros mais antigos e experientes.

Que tipo de candidatos vocês esperam?

Igor:
Precisamos de pessoas que queiram fazer diferente. Nós temos um filtro que busca aqueles que queiram fazer algo inovador. Nosso processo seletivo serve para validarmos as pessoas que têm interesse na iniciativa da Empresa Junior e, principalmente, se eles estão aptos ou não para fazer os projetos que temos aqui dentro, mesmo sabendo que as pessoas estão em uma fase de aprendizagem.

Qual o perfil dos integrantes da Empresa Junior?

Igor:
Procuramos pessoas dispostas, competentes, proativas, independentes e autônomas. Pessoas que enxergam a faculdade com mais maturidade, que têm visão de mercado. Mas buscamos, principalmente, pessoas que queiram uma experiência profissional.

Por quanto tempo alguém pode se manter na Empresa?

Igor:
Nós buscamos pessoas do terceiro e quarto período, porque esses alunos podem ficar um ano ou até dois na equipe. Mas é claro, não existe um tipo de restrição, porém, não vai ser produtivo para o aluno nem para a Empresa Junior que uma pessoa do oitavo período venha fazer parte da equipe de uma forma tão agregadora. Nós acreditamos que uma cadeira vazia é melhor que uma cadeira mal ocupada.

Isabel: Mas não deixamos de contratar ninguém por conta de períodos. Acreditamos que aqui não é um ponto final, muito pelo contrário.

Qual o objetivo da Empresa Junior com os alunos da PUC?

Igor:
O nosso grande objetivo é proporcionar a experiência de prática profissional, dar acesso a todas as etapas do funcionamento de uma empresa.

Como é o sistema de funcionamento e horário de trabalho?

Igor: Nós temos uma rede integrada, conseguimos fazer sobreposição de horários. Por um lado, não temos uma carga horária fixa, mas temos determinados compromissos a serem realizados. Conseguimos nos organizar bem pela agenda, porque os compromissos envolvem outras pessoas, por isso essa plataforma ajuda bastante. Aqui nós trabalhamos com a responsabilidade, cada um administra o seu tempo. Contamos que as pessoas entreguem os projetos no prazo determinado e com a qualidade esperada.

Publicada em: 19/05/2017 Ver matérias da seção: Entrevista

Nesta Edição

anterior < Tecnologia no Ensino Superior O I Seminário de Práticas Inov...

próxima > Medicina e tecnologia a serviço da sociedade Hacking Health (HH) é um movim...

DESTAQUES

Duas Décadas do NEAd

Para celebrar os 20 anos de fundação, o Núcleo de Educação de Jovens e Adultos (NEAd) vai realizar um seminário sobre o trabalho no campo da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e da Educação Popular. Leia mais

Dinâmicas das Humanidades no Brasil

O Seminário Internacional – Mapeando as Dinâmicas das Humanidades no Brasil ocorrerá entre terça-feira, 19, e quinta-feira, 21, no Auditório Padre José de Anchieta. Leia mais

Liberdade de Expressão

Na quinta-feira, 20, ocorre o lançamento do livro Contrarreligião: Liberdade de Expressão e o Discurso de Ódio Contrarreligioso. O encontro terá início com um debate sobre religião e liberdade de expressão. Leia mais