Expediente Fale conosco
Jornal PUC  
Brasão da PUC-Rio e selo 80 anos
Entrevista

Porta de entrada para a pesquisa Por: .

O XXVIII Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica da PUC Rio será realizado de 8 a 11 de setembro. Assim como as demais atividades acadêmicas que reúnem um número considerável de pessoas, o encontro será virtual com o apoio da CCEAD. O coordenador institucional do Programa de Iniciação Científicas e Tecnológica da PUC-Rio, professor Sinésio Pesco, do Departamento de Matemática, destaca que o maior desafio em realizar no formato on-line foi garantir estratégias que mantivessem uma proximidade entre as pessoas estimulando a troca de informações e a interação entre pesquisadores. As apresentações serão realizadas na plataforma Zoom. Para acessar ao seminário, clique aqui. Após a inscrição, o participante terá acesso à programação do seminário e aos links para as sessões que estarão dispostas em espaços reservados de acordo com os Decanatos.

 Professor Sinésio Pesco, do Departamento de Matemática. (foto: acervo pessoal)
Professor Sinésio Pesco, do Departamento de Matemática. (foto: acervo pessoal)

Qual a importância acadêmica dos Seminários de Iniciação Científica para docentes, discentes e para a Universidade?
Sinésio Pesco: O seminário do PIBIC/PIBITI é o principal evento voltado para a pesquisa direcionado à graduação. É o momento de apresentar os principais resultados obtidos ao longo do ano. Seguindo nossa agenda anual, promovemos este ano o XXVIII seminário no formato virtual, são 27 anos ininterruptos, e, este ano, não poderia ser diferente. A iniciação científica é a porta de entrada para a pesquisa, e, na PUC-Rio, os alunos têm a oportunidade de dar os primeiros passos na pesquisa interagindo com os pesquisadores de seus departamentos.

Com o “novo normal virtual”, também a realização deste seminário precisou ser adaptada para o formato on-line. Qual foi a maior dificuldade para executar essa mudança?
Sinésio Pesco: A maior dificuldade é estabelecer um formato que preserve a forte interação entre os apresentadores e a audiência. Neste momento, buscamos estratégias que aproximem as pessoas e que continuem a estimular a troca de informações, aspecto fundamental para o desenvolvimento da pesquisa. As apresentações por pôster, por exemplo, foram ajustadas ao modelo virtual.

Quais os principais diferenciais entre a edição deste ano e as realizadas nos anos passados, em que havia o formato presencial?
Sinésio Pesco: No formato pôster, optamos por um formato em duas etapas: Uma apresentação conjunta de 10 minutos no início da sessão onde cada apresentador tem cerca de 30 segundos para anunciar o seu trabalho e convidar os colegas a visitarem sua sala virtual na segunda etapa. Encerrada a sessão conjunta introdutória, cada aluno tem acesso a uma sala virtual exclusiva, onde fica à disposição para receber os colegas e apresentar o seu pôster e discutir a sua pesquisa. 

Há vantagens podem que poderiam ser destacadas em realizar no modo virtual?
Sinésio Pesco: Sim, pois o apresentador tem à disposição a versatilidade do modo virtual. Ele poderá executar um aplicativo em tempo real durante sua apresentação, ou um vídeo ou qualquer recurso que possa enriquecer a apresentação, uma vez que está mergulhado no ambiente computacional.

Qual a expectativa com a realização desta edição do Seminário?
Sinésio Pesco: A expectativa é de uma grande participação do corpo discente e docente da PUC-Rio. O seminário do PIBIC/PIBITI abrange todos os centros e departamentos da PUC-Rio. É o momento de divulgar os resultados de um ano de trabalho, e também a oportunidade de discutir novas perspectivas da sua pesquisa.

Publicada em: 07/09/2020 Ver matérias da seção: Entrevista

Nesta Edição

anterior < Cinco dias para debater os cuidados com o Planeta Terra, nossa ‘Casa Comum’

Luis Felipe Guanaes relata a i

...

próxima > PUC Hack: desafio pela inovação multidisciplinar

No PUC Hack os aluno

...

DESTAQUES