Expediente Fale conosco
Jornal PUC  
Brasão da PUC-Rio e selo 80 anos
Entrevista

Cinco dias para debater os cuidados com o Planeta Terra, nossa ‘Casa Comum’ Por: .

A Rede de Ambiente e Sustentabilidade da AUSJAL (RAS) realiza O Seminário Cinco Anos da Laudato Si’ em comemoração à data de publicação da Encíclica. O seminário ocorrerá em modo virtual entre os dias 14 e 18 de setembro, das 11h às 17h. Cada dia é dedicado a debater sobre uma das temáticas da Laudato Si: a dimensão Teológica, a Ecologia Integral, a Biodiversidade, o Clima e a Educação. A Associação de Universidades Confiadas à Companhia de Jesus na América Latina (AUSJAL) reúne 30 Universidades Jesuítas em 14 países da América Latina. O professor Luis Felipe Guanaes, diretor do NIMA e integrante da rede de ambiente e sustentabilidade da AUSJAL, relata a importância de realizar o encontro para debates questões já levantadas pela Laudato Si’ e fundamentais para o meio ambiente do planeta.

As inscrições podem ser feitas nos links abaixo, de acordo com os dias e os temas:

 Professor Luis Felipe Guanaes, diretor do NIMA e integrante da rede de ambiente e sustentabilidade da AUSJAL. (foto: Thaiane Vieira)
Professor Luis Felipe Guanaes, diretor do NIMA e integrante da rede de ambiente e sustentabilidade da AUSJAL. (foto: Thaiane Vieira)

Qual a importância para a PUC-Rio participar do Seminário Cinco Anos da Laudato Si’ com outras Universidades?
Felipe Guanaes: A importância da internacionalização é absolutamente prioritária para o sucesso de qualquer universidade a nível de pesquisa integrada hoje no mundo e a AUSJAL tem esse potencial. Nesse sentido, esse evento, ampliará este tipo de relacionamento entre professores e alunos das nossas universidades.

De que forma um encontro virtual desta magnitude reunindo universidades de 14 países da América Latina pode contribuir para mudanças de hábitos em relação aos cuidados com a “Casa Comum”?
Felipe Guanaes: AUSJAL reúne universidades parceiras, irmãs e com a comemoração dos cinco anos da Laudato Si, que aborda a relação entre a sociedade e as questões ambientais, no cuidar da casa comum, pretendemos consolidar essa visão. Buscamos com o seminário Cinco anos da Laudato Si mostrar o alinhamento entre as universidades participantes, cada qual dentro da sua realidade, estimulando a implementação dos temas trazidos nessa encíclica, tão pertinente para o atual momento.

Você crê que a mensagem da Encíclica do Papa Francisco ainda é atual?
Felipe Guanaes: A Encíclica é atual, moderna e estabelece um horizonte. Ela sintetiza o futuro, como a sociedade deve tratar o planeta e orienta como deve ser a relação equilibrada e sustentável entre a sociedade e a natureza. Nesse contexto, o Papa torna-se um visionário expressando uma proposta integradora no cuidado de nossa casa comum.

Como será organizado o encontro e o que será abordado nas cinco temáticas centrais da Laudato Si’?
Felipe Guanaes: O evento está organizado em cinco dias, cada dia apresentará três mesas, cada mesa sob responsabilidade de uma universidade da AUSJAL. Cada dia abordará um tema da Laudato Si, o primeiro dia sobre as discussões Teológicas, o segundo sobre a Ecologia Integral, fundamental na percepção da indivisibilidade entre as questões ambientais e sociais. O terceiro dia abordará a Biodiversidade e o quarto dia, o Clima. O último dia tratará da Laudato Si nas universidades. Cada universidade apresentará na seleção acima, de acordo com suas próprias competências. Todas as mesas terão espaço para interação com nossos alunos que poderão receber uma declaração de participação.

O fato de ser virtual, diante da pandemia, contribui para ecoar os debates mundialmente?
Felipe Guanaes: Mesmo que contraditório é uma realidade que a pandemia criou problemas enormes, mas ao mesmo tempo propiciou uma interação de discussões de forma nunca vista. Esse evento se tornou viável na medida em que todas as universidades migraram para o ambiente on-line. As universidades precisam assumir seu papel e buscar soluções baseadas na ciência orientadas na integração do conhecimento sem segmentar a realidade.

Publicada em: 07/09/2020 Ver matérias da seção: Entrevista

Nesta Edição

anterior < Comunicação: nova direção e novo curso

Desde o dia 1º de setembr

...

próxima > Porta de entrada para a pesquisa

Entrevista com Sinésio Pesco s

...

DESTAQUES