Expediente Fale conosco
Jornal PUC  
Brasão da PUC-Rio e selo 80 anos
Entrevista

Professores e funcionários homenageados receberão certificados em casa Por: .

Há 25 anos, em outubro, próximo ao dia 15, a Vice-Reitoria Comunitária promove a Confraternização dos Professores e Funcionários Técnico-Administrativos. Com a pandemia provocada pela Covid-19, a cerimônia de 2020 foi adaptada para o modo virtual para a data não passar em branco. No dia 15 de outubro, estará disponível, no site da Universidade, um vídeo com depoimentos do Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J., e do Vice-Reitor Comunitário, professor Augusto Sampaio, para os homenageados. O professor Augusto Sampaio revela que os tradicionais diplomas entregues, durante a cerimônia, àqueles que completam 20, 25, 30, 35, 40, 45, 50 e 55 anos de trabalhos prestados à PUC-Rio serão enviados para a residência de cada um dos homenageados. Esperançoso por um reencontro no próximo ano, o Vice-Reitor planeja uma cerimônia mais alegre e brinca: "Em 2021, a ideia é celebrar com álcool – uma cerveja ou vinho – em vez de álcool em gel."

 Vice-Reitor Comunitário da PUC-Rio professor Augusto Sampaio (foto: Amanda Dutra)
Vice-Reitor Comunitário da PUC-Rio professor Augusto Sampaio (foto: Amanda Dutra)

Como surgiu a iniciativa de valorizar os professores e funcionários que permanecem por tempo considerável prestando serviços à PUC-Rio com um diploma entregue em cerimônia?
Augusto Sampaio: A iniciativa começou há 25 anos, quando notei que alguns funcionários e docentes da Universidade estavam para completar 30, 40 anos de serviço. Na época, eu e a Heloísa Macedo Soares, coordenadora da CACC, tivemos a ideia de registrar essa dedicação do corpo docente e técnico-administrativo. O diploma é uma maneira de agradecer aos professores e funcionários e reconhecer a participação deles na construção da PUC-Rio. Acredito também que o certificado seja um motivo de orgulho para eles. O meu, por exemplo, está guardado no escritório de casa.

Com a obrigatoriedade do isolamento social, como será a cerimônia deste ano? E qual a diferença para as edições anteriores?
Augusto Sampaio: O evento deste ano será totalmente remoto e estranho. Em tempos normais, a PUC-Rio faria uma grande festa no ginásio, com salgadinhos, doces e sorteios de brindes. Devido à pandemia, a cerimônia será feita de maneira remota, mas os professores e funcionários receberão o certificado nas suas residências. Ainda queremos convidar os participantes deste ano para a cerimônia de 2021. Mas, no ano que vem, a ideia é celebrar com álcool – uma cerveja ou vinho tinto – em vez de álcool em gel.

Por que é dividido por categorias de acordo com os anos de 20 até 55?
Augusto Sampaio: A divisão por categorias é somente uma questão organizacional, sem muita importância. Com as divisões, podemos fazer uma única cerimônia para todos.

Muitas pessoas chegam a 55 anos de vínculo com a PUC-Rio?
Augusto Sampaio: Muitas não, mas algumas chegam. Os jovens que inauguraram a pós-graduação agora estão completando seus 35, 40, 45 anos de Universidade. Na cerimônia de 2020, o único a completar 55 anos de PUC é o brilhante professor Carlos de Lucena, do Departamento de Informática. Eu estou chegando lá. O número de professores e funcionários na cerimônia está aumentando a cada ano. Vem um grupo grande por aí.

Publicada em: 12/10/2020 Ver matérias da seção: Entrevista

Nesta Edição

anterior < Vestibular PUC-Rio: mais um capítulo da inovação tecnológica na Universidade

O Vestibular PUC-Rio 2021 será

...

próxima > 28ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho

O objetivo da SIPAT é promover

...

DESTAQUES